Smart cities e big data: o cidadão produtor de dados

Raquel Renno Nunes

Resumen


O estudo trata do conceito de smart cities a partir das definições propostas pela mídia e iniciativa privada, analisando como a visão teleológica e neutra de tecnologia a favor da eficiência da cidade contrasta com as características do espaço urbano em suas distintas especificidades. Além disso, contrapõe exemplos de países emergentes onde os históricos processos de exclusão e controle adquirem um novo significado e anunciam impactos significativos a partir do conceito de gestão da cidade-máquina, passando da figura do cidadão à de produtor de dados que alimentam o próprio sistema, com impactos diretos nas questões de privacidade e liberdade de expressão no espaço público

Palabras clave


Smart cities; privacidade e vigilancia; espaço público; tecnologias digitais.

Texto completo: PDF (Português (Portugal))



URBS. Revista de Estudios Urbanos y Ciencias Sociales ISSN: 2014-2714. Universidad de Almería, Almería